sexta-feira, 28 de outubro de 2011

FW: Permacultor precisa-se?

e Permacultura Portugal
Cada vez mais empreendedores, resilientes, simples e felizes!

 Transição e Permacultura Portugal

A empresa agro-florestal, Aberta Nova S.A., ambiciona desenvolver vários projetos na área da permacultura, agricultura e produção animal biológica, recuperação de flora e fauna autóctones e interligando-os a uma componente social, desejando trazer mais interessados ao projeto. Esta empresa quer admitir um agricultor/a que produza em modo biológico. Deve ser uma pessoa  que tenha experiência na produção, se também tiver experiência na agricultura biodinâmica óptimo,  e deve ter a disponibilidade para ficar ligado/a ao projecto aqui em Melides durante um ou dois anos, no mínimo.

Vão ser abertas candidaturas para conhecer os possíveis candidatos e para se esclarecerem os detalhes.
Contactar: Eike (917986183 ou 936321237) ou também pode responder via email para eike.flebbe@abertanova.pt
Este é realmente um projeto fantástico e  um excelente local de trabalho para quem aprecia trabalhar na natureza.
Visite Transição e Permacultura Portugal em:

domingo, 16 de outubro de 2011

Rectifico: a ultima msg. foi sobre o encontro de 12 Out.

desculpem o lapso, já rectificado no blog. !!! abç.

sobre o encontro de 12 Out.

Caros lunáticos,
Este ultimo encontro foi muito interessante. Estávamos uma mão-cheia   -Rodrigo, Serafim, Bárbara, José Freitas, Bruno e eu-   a Joana Martins por minutos também.
  • O Serafim falou-nos da sua experiência de um ano no Santo da Serra, ajudando a encaminhar/transformar dois hectares em/para Permacultura . . . tarefa algo dura, compensadora e com sucesso.
Por isso achámos que a próxima reunião dos amigos da Lua Cheia será uma visita diurna a este projecto, durante a qual o Serafim nos falará e mostrará o que era, é, e qual a visão. Confeccionaremos tb uma refeição ligeira com os vegetais da terra.

Abç. nosso

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Encontro Lua Cheia de Outubro - em Carneiro (Aries)

Caros amigos(as), esperamos encontrarmo-nos todos nesta 4ª feira - dia 12 pelas 20.00 horas no Café do Jardim Municipal - no Funchal. Até lá um grande abraço

  • aqui o caminho para o Calendário Lunar (perpétuo). Podem configurá-lo para o ano, mês e lugar que desejarem.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

RuiEV enviou-lhe um vídeo: "Farm to Fridge - The Truth Behind Meat Production"

YouTube centro de ajuda | opções de e-mail | comunicar spam

RuiEV partilhou um vídeo consigo no YouTube:

A Verdade é por vezes chocante - esta é !
Mercy For Animals presents Farm to Fridge. Narrated by Oscar-nominee James Cromwell, this powerful film takes viewers on an eye-opening exploration behind the closed doors of the nation's largest industrial farms, hatcheries, and slaughter plants -- revealing the often-unseen journey that animals make from Farm to Fridge.

Learn more at:

http://www.MeatVideo.com
http://www.ChooseVeg.com
http://www.MercyForAnimals.org
© 2011 YouTube, LLC
901 Cherry Ave, San Bruno, CA 94066

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Os 5 Treinos da Atenção Plena (adaptados da Order of Inter-Being, fundada por Thich Nhat Hanh) por CÍRCULO DO ENTRE-SER (FB)

Os Cinco Treinos da Atenção Plena representam um contributo para uma ética e espiritualidade globais, inspirado no Dharma do Buda mas que aponta uma via susceptível de ser percorrida por todos, religiosos de todas as religiões, ateus e agnósticos. Os Cinco Treinos são uma expressão concreta dos ensinamentos do Buda sobre as Quatro Nobres Verdades e o Nobre Caminho Óctuplo, o caminho da compreensão correcta e do amor verdadeiro, que conduz à cura, transformação e felicidade para nós e para o mundo. Praticar os Cinco Treinos da Atenção Plena é cultivar a visão profunda do entre-ser, ou a visão correcta, que pode remover todo o medo, discriminação, intolerância, cólera e desespero. Se vivermos de acordo com os Cinco Treinos da Atenção Plena, já estamos na via de um bodhisattva. Sabendo que estamos nessa via, não estamos perdidos em confusão acerca da nossa vida no presente ou em medos acerca do futuro

1 – Reverência pela Vida

Consciente do sofrimento causado pela destruição da vida, empenho-me em cultivar a visão do entre-ser e da compaixão e em proteger as vidas de homens e animais, bem como as plantas e minerais, respeitando os elementos e a natureza. Estou determinada/o a não matar, não contribuir para que outros matem e, se possível, não deixar outros matar, bem como a não cometer ou apoiar qualquer acto de violência e assassínio, seja no meu pensamento ou no meu modo de vida. Abster-me-ei de consumir, ou reduzirei progressivamente o consumo, da carne dos seres sencientes. Vendo que as acções nocivas procedem do medo, da cólera, da avidez e da intolerância, os quais por sua vez vêm da ignorância e do pensamento dualista e discriminativo, cultivarei abertura, não-discriminação e não-apego às visões conceptuais - religiosas, filosóficas, ideológicas ou outras - , a fim de superar e transformar o dogmatismo, o fanatismo, o fundamentalismo e a violência em mim mesma/o e no mundo. Ao praticar isto, não me verei como superior e não desprezarei aqueles que ainda o não praticam, considerando-os com compreensão, amor e compaixão.

2 – Verdadeira Felicidade

Consciente do sofrimento causado pela exploração, injustiça social, roubo e opressão, empenho-me em praticar a generosidade no pensar, falar e agir. Estou determinada/o a não roubar e a não possuir nada que deva pertencer aos outros e partilharei o meu tempo, energia e recursos materiais com os necessitados. Praticarei a contemplação profunda para ver que a felicidade e o sofrimento dos outros não estão separados da minha própria felicidade e sofrimento, que a verdadeira felicidade não é possível sem compreensão e compaixão e que correr atrás de riqueza, fama, poder e prazeres sensuais pode trazer muito sofrimento e desespero, não garantindo nada de real e permanente e fazendo perder tempo precioso para a verdadeira evolução. Estou consciente de que a felicidade depende da minha atitude mental e não de condições externas e de que posso viver com alegria a cada instante recordando simplesmente que já tenho mais do que o suficiente para ser feliz. Estou empenhada/o em praticar um correcto modo de vida a fim de ajudar a reduzir o sofrimento dos seres sencientes na Terra e a reverter o processo de destruição da biodiversidade e dos recursos naturais, da poluição e das alterações climáticas. Ao praticar isto, não me verei como superior e não desprezarei aqueles que ainda o não praticam, considerando-os com compreensão, amor e compaixão.

3 – Verdadeiro Amor

Consciente do sofrimento causado pelo comportamento sexual negativo, empenho-me em cultivar a responsabilidade e em proteger a segurança e integridade de indivíduos, casais, famílias e sociedade. Sabendo que o desejo sexual não é amor e que a actividade sexual motivada pela carência e pelo desejo-apego insaciável prejudica sempre a mim e aos outros, estou determinada/o a não me envolver em relações sexuais sem verdadeiro amor e um profundo e duradouro compromisso ético. Farei tudo o que puder para proteger as crianças do abuso sexual e para impedir que casais e famílias sejam desfeitos pelo comportamento sexual negativo. Vendo que o corpo e a mente são um só, empenho-me em aprender modos apropriados de cuidar da minha energia sexual, pondo-a ao serviço do despertar da consciência, e em cultivar bondade, compaixão, alegria e equanimidade – os quatro elementos fundamentais do verdadeiro amor – para minha maior felicidade e dos outros. Ao praticar isto, não me verei como superior e não desprezarei aqueles que ainda o não praticam, considerando-os com compreensão, amor e compaixão.

4 – Escuta Profunda e Discurso Afectuoso

Consciente do sofrimento causado por palavras desatentas e pela incapacidade de escutar os outros, empenho-me em cultivar uma escuta profunda e um discurso afectuoso a fim de aliviar o sofrimento e promover a reconciliação e a paz em mim e entre outras pessoas, nações, grupos étnicos e religiosos. Sabendo que as palavras podem criar felicidade ou sofrimento, empenho-me em falar com verdade usando palavras que inspirem confiança, alegria e esperança. Quando a cólera se manifestar, estou determinado a não falar. Praticarei o respirar e caminhar plenamente atentos a fim de reconhecer e contemplar profundamente a cólera. Sei que as suas raízes podem ser encontradas nas minhas percepções erróneas e na falta de compreensão do sofrimento em mim e nos outros. Escutarei e falarei de um modo que possa ajudar a mim e aos outros a transformar o sofrimento e a ver a saída de situações difíceis. Estou determinada/o a não espalhar notícias que não saiba serem certas ou benéficas e a não proferir palavras que possam causar divisão ou discórdia. Empenho-me também em não fomentar distracções, emoções negativas e perda de tempo com conversas fúteis. Praticarei a correcta diligência para nutrir a minha capacidade de compreensão, amor, compaixão, alegria e equanimidade e transformar gradualmente o medo, a cólera, o apego e a violência que residam no fundo da minha consciência. Ao praticar isto, não me verei como superior e não desprezarei aqueles que ainda o não praticam, considerando-os com compreensão, amor e compaixão.

5 - Nutrição e Cura

Consciente do sofrimento causado pelo consumo desatento, empenho-me em cultivar uma boa saúde, física e mental, para mim, a minha família e sociedade, praticando um comer, beber e consumir plenamente atentos. Praticarei o contemplar profundamente o modo como consumo as quatro espécies de nutrientes, nomeadamente alimentos comestíveis, impressões sensoriais, volições e estados de consciência. Estou determinada/o a não jogar a dinheiro e a não usar ou a reduzir progressivamente o uso de substâncias que lesem a mente e o corpo, como drogas, tabaco, álcool (pelo menos em excesso) ou quaisquer outros produtos que induzam toxinas mentais, como certos sítios na net, jogos electrónicos, programas de televisão, filmes, revistas, livros e conversas. Praticarei o regressar ao instante presente para estar em contacto com os elementos refrescantes, curativos e nutrientes em mim e ao meu redor, não deixando que pesares e tristeza me arrastem para o passado nem que ansiedades, medo ou desejo ávido me arranquem do aqui e agora. Estou determinada/o a não tentar encobrir a solidão, a ansiedade ou outro sofrimento perdendo-me no consumo. Contemplarei o entre-ser e consumirei de um modo que preserve a paz, a alegria e o bem-estar no meu corpo e consciência, bem como no corpo e consciência colectivos da minha família e sociedade, dos seres sencientes e da Terra. Ao praticar isto, não me verei como superior e não desprezarei aqueles que ainda o não praticam, considerando-os com compreensão, amor e compaixão.

-> Circulo do Enter-Ser

Rui E Vieira